Sábado, 20 de Julho de 2024
22°

Tempo nublado

Maceió, AL

Tecnologia Setor agrícola

Empresa alagoana é a única startup do Estado contemplada em edital da FINEP

Yathē Agritech usará o recurso para impactar diretamente o mercado de agricultura de  precisão na região

18/06/2024 às 15h34 Atualizada em 18/06/2024 às 15h47
Por: Julita Bittencourt Fonte: Assessoria
Compartilhe:
Foto: Divulgação/Assessoria
Foto: Divulgação/Assessoria

A startup Yathē Agritech. alagoana foi única empresa do Estado selecionada no edital da FINEP (Financiadora de Estudos e Projetos), através do Programa 'InovaDoc'. O projeto é pioneiro e busca integrar tecnologias desenvolvidas em universidades e centros de pesquisa ao dinâmico setor empresarial.

A Yathē Agritech, com o inovador uso de imagens capturadas por drones e satélites, tem revolucionando a detecção e o controle de ervas daninhas e pragas, problemas críticos que afetam a produtividade agrícola. A startup alagoana deve receber 5 milhões para uso em até 60 meses do projeto.

Segundo Arthur Tavares, professor da UFAL e  Coordenador geral do projeto junto a Finep, o valor será usado para investir em equipamentos, gestão estratégica da empresa, contratação de pessoas e participações em eventos.

"Essa verba captada será usada para compra de equipamentos, ampliação de tecnologia da empresa e aumento da confiabilidade da tecnologia nas áreas de Cana-de-açúcar, pastagem, grãos e em fruticultura", pontua Tavares.

A demanda por diagnósticos precisos e soluções efetivas, baseados em dados coletados de forma avançada, nunca foi tão evidente. Nesse contexto, a Yathē Agritech emerge como um farol de inovação, sendo a primeira no Estado a dominar e aplicar essa tecnologia disruptiva, marcando um novo capítulo na agricultura de precisão.

"Nossa empresa é especialista em coleta e análise de dados de estresses bióticos e abióticos (famílias e/ou espécies de plantas daninhas, pragas, doenças e déficit hídrico e de adubação), aplicando tecnologias de inteligência artificial e sensoriamento remoto", explica Renata Guedes, diretora administrativa. 

O reconhecimento pelo edital da FINEP não apenas valida a relevância e o potencial da tecnologia desenvolvida pela Yathē Agritech, mas também impulsiona a empresa com recursos fundamentais para expandir seus investimentos e consolidar sua posição de liderança no mercado. "Buscamos tecnologias que já demonstraram um nível de maturidade significativo, desde o estágio de protótipo até a comprovação de demanda de mercado", explica a FINEP, enfatizando o rigor e a qualidade dos projetos selecionados.

Através da Inteligência Artificial (IA) no detalhamento da identificação de plantas daninhas, a empresa consegue reduzir em até 90% a aplicação de agrotóxicos na produção de alimentos. Esse avanço constrói relações humanizadas de produção, promovendo saúde e segurança alimentar.

"Após a identificação detalhada das imagens de drone da plantação, nosso algoritmo identifica precisamente quais plantas daninhas precisam receber biocidas, de acordo com sua família e nome científico. Garantindo assim uma maior assertividade na aplicação e diminuindo o uso desses agrotóxicos, permitimos que os alimentos cheguem à população com uma maior qualidade." compartilha João Verçosa, diretor de tecnologia.

Os principais beneficiados com o uso dessas imagens e relatórios feitos através do trabalho da Yathē são os: Produtores de alimentos de pequeno, médio e grande porte; Agricultores familiares; Comunidades quilombolas e Indígenas; Cooperativas e cooperados. 

Desde sua fundação em 2023, a Yathē Agritech tem raízes científicas que remontam a 2018, evidenciando um compromisso duradouro com a inovação e a excelência técnica. Com o passar dos anos, a empresa consolidou um robusto corpo técnico-científico e estabeleceu um escritório comercial no Rio de Janeiro, localizado no SNASH, um hub de inovação da Sociedade Nacional de Agricultura (SNA). Este marco simboliza não apenas o crescimento da Yathē Agritech, mas também sua contribuição significativa para o avanço da agricultura digital no Brasil.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários