Central de Triagem: instalações começam a ser montadas no Benedito Bentes

A montagem da nova Central de Triagem para atender pacientes com síndromes gripais está sendo instalado no bairro do Benedito Bentes, na parte alta da capital.

A cobertura da estrutura começou a ser erguida nesta quinta-feira (7) no estacionamento do Shopping Pátio, onde começará o funcionamento na próxima semana.

Com essa nova unidade, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) deseja desobstruir o atendimento que já ocorre em um centro similar, inaugurada no dia 14 abril, no Ginásio do Sesi, no bairro do Trapiche.

A montagem segue o mesmo modelo com 4 consultórios, 16 poltronas de medicação e área de espera para 60 pessoas, com funcionamento 24 horas, todos os dias da semana, e capacidade para realizar até 300 atendimentos por dia.

“Um aprimoramento é que, diferentemente da central no Ginásio do Sesi, já vamos inaugurar a nova central com um laboratório para exames, como hemograma, urina e outros, para fazer o diagnóstico diferencial e identificar qual a síndrome gripal ou patologia relacionada o paciente apresenta”, ressalta Geonice Peixoto, assessora da Superintendência de Atenção à Saúde do órgão.

“Fizemos uma parceria com o Shopping Pátio e deixamos um espaço para expansão, caso seja necessário”, acrescenta.

Apesar de não ser uma central de testagem, o local realizará testes rápidos para detectar o coronavírus, porém, vale ressaltar, somente em pacientes que apresentam sintomas gripais suspeitos da Covid-19, como tosse seca, febre persistente, cansaço e dificuldade para respirar, há pelo menos sete dias.

O secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, explica que o Governo deseja oferecer novas vias de atendimento à população alagoana e não deixando ninguém que apresente sintomas da do vírus sem assistência.

“Iremos também fazer uma parceria com a Secretaria Municipal de Saúde de Maceió, para que possamos ter várias portas de entrada para os pacientes que estejam com sintomas semelhantes aos de Covid-19”, disse.

A ordem de atendimento obedece ao chamado Protocolo de Manchester, uma espécie de classificação de risco que determina as prioridades de acordo com a gravidade do paciente. “Uma enfermeira realiza a primeira triagem, com exame físico, aferição de temperatura e sinais vitais.

Em seguida, o usuário é encaminhado ao consultório médico. Após o diagnóstico, o médico decide se há a necessidade de aplicar medicação, e então a pessoa pode ser liberada ou o encaminhada para outra unidade”, explica a assessora técnica da Sesau.

No interior

O Governo do Estado também prepara a instalação de mais três centrais de triagem em municípios do interior. Os projetos para Arapiraca, Porto Calvo e Santana do Ipanema seguem na fase de elaboração.

Na segunda maior cidade de Alagoas, a Central de Triagem será construída em um ginásio situado nas imediações do Parque Ceci Cunha.

A unidade terá capacidade para realizar até 150 atendimentos por dia e, como diferencial, uma estrutura anexa que abrigará leitos de retaguarda, também chamados de leitos intermediários para casos de média complexidade.

Em Porto Calvo e Santana do Ipanema, os terrenos onde as centrais de triagem serão levadas já estão sob avaliação.

Compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Conteúdo relacionado